quinta-feira, 22 de maio de 2014

Pensamentos.

Enquanto retornava ontem do Couto Pereira após mais um empate decepcionante do Coxa, olhava para os rostos desanimados dos torcedores no ônibus, começando então a pensar uma série de situações.

Vou expor alguns desses pensamentos para ver se convergem com os da maioria que me acompanha. Vamos lá:

1) O que passa pela cabeça de Vanderlei, que apesar de não ter falhado de forma decisiva ontem, não sai do gol em nenhuma bola cruzada na área, ficando em cima da linha do gol esperando um milagre Divino?

2) O que passa pela cabeça do Zé Love após perder um gol praticamente embaixo do travessão, sem goleiro ou zagueiro? Sem contar a série de passes errados e domínios de bola falhos? O que ele pensa?

3) O que passa pela cabeça de Vitor Ferraz, que na saída de jogo após o gol colorado, vai correndo ao ataque desesperadamente e contra um paredão vermelho, sem a mínima possibilidade de criar algo de bom, pois está sozinho? Ninguém tinha sequer chegado perto da área.

4) O que passa na cabeça do mesmo lateral quando tem a possibilidade de colocar a bola na área em um escanteio, mas o máximo que consegue é jogá-la no primeiro pau, a qual sempre é cortada pela defesa adversária?

5) O que passa na cabeça de Roth, que tendo Zé Love em uma noite de pura desgraça, tira Norberto, que se não era um espetáculo, pelo menos era melhor que o atacante do amor em campo, para colocar Jajá?

6) O que passa pela cabeça de Chico, desesperado na tentativa de ajudar a equipe, lança-se ao ataque, jogando várias vezes de ponta esquerda, mas deixando um boqueirão no meio, onde os colorados tiveram chances de fazer o segundo gol antes do empate?

7) O que passa pela cabeça de Alex e Leandro Almeida, oásis de qualidade técnica cercado de um mar de incompetência coletiva, quando veem as chances serem desperdiçadas de forma patética?

8) E o que pensa Vilson Ribeiro, que não busca uma alternativa para o ataque alviverde junto aos profissionais responsáveis e remunerados do clube, sendo que este é nosso calvário desde o início do ano? Se bem que pelo menos dessa cabeça é mais fácil saber onde estão os pensamentos, pois a CBF e a Copa do Mundo já o seduziram há algum tempo.

Em meio a essa infinidade de pensamentos, praticamente nenhum sem resposta, a única certeza que se tem é que em não havendo mudança, nosso ano será muito, mas muito desesperador. Esquema tático e disposição ajudam, mas sem o mínimo de qualidade técnica e capricho, jogue tudo isso no lixo, todo o trabalho não servirá de nada.

Oremos....

SAV

Um comentário:

  1. São boas as suas perguntas, Ismael. Lamentavelmente o Coritiba está vivendo, mais uma vez, dias da mais pura aflição. Que venha mudança depois da parada para a Copa do Mundo.

    Grande braço,

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget