quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

O craque.

Nós, coxas nascidos nos já distantes anos 80 podemos não ter visto Aladim, Cláudio Marques, Nilo, Dirceu, Kruger, enfim, uma infinidade de craques que representaram as cores alviverde no passado já amarelado do tempo. Agora, podemos encher o peito de orgulho e bradar: Nós vimos Alex jogar.

Em sua milésima partida hoje contra o Jotinha no Couto Pereira, a torcida alviverde tem mais uma oportunidade de ver seu maior ídolo contemporâneo em campo, desfilando um futebol que não se limita à sua condição física, mas somente ao seu talento bruto de jogar futebol, o qual foi lapidado durante anos de carreira e muito sucesso por onde passou.

É até difícil às vezes encontrar palavras para descrever o que é assistir Alex vestindo a camisa do Coritiba. Quando se vê a consumação do impossível se transformando em realidade de uma forma tão simples, com um passe de primeira, com um lançamento entre zagueiros que ninguém mais vê, ou até mesmo quando os companheiros de time não acompanham a genialidade do nosso craque, percebe-se quão é grande a aptidão de Alex para o futebol.

A partida de hoje sem dúvida é uma data histórica para o nosso craque, um feito impressionante para Alex, que completa o milésimo jogo de uma carreira vitoriosa. Porém, o presente maior quem recebe é o torcedor alviverde, abençoado em poder ainda ter um craque desta estirpe representando suas cores, não só como profissional, mas sobretudo como torcedor.

Os deuses do futebol agradecem por esse dia, e os coxas também. 

Obrigado Alex, eterno ídolo alviverde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget