segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Proposta Indecente.

Nos anos noventa um filme chamado Proposta Indecente fez muito sucesso nos cinemas de todo o mundo, onde o bilionário John Gage (Robert Redford) faz uma proposta a David (Woody Harrelson) para passar uma noite com sua esposa, Diana (Demi Moore). A origem da proposta não foi ao acaso, pois o casal passava por dificuldades financeiras, e o dinheiro oferecido pelo bilionário poderia ajudá-los a resolver todos os problemas que estavam vivendo. 

Traçando um paralelo com nossa realidade, chegou ao noticiário deste domingo no final da noite a continuação do filme, alterando-se somente o contexto e os personagens. No lugar do bilionário está a poderosa CBF, e no lugar do marido aparece a Portuguesa, sendo o problema a ser tratado o rebaixamento dos lusitanos à Série B para 2014. 

Explicando, a ESPN Brasil noticiou na noite deste domingo que a Confederação Brasileira de Futebol ofereceu ao clube paulista uma quantia de R$ 4 milhões de reais a título de "adiantamento de quotas"  para que não continuasse a discussão na justiça comum e aceitasse o rebaixamento definido pelo STJD, disputando assim a Série B neste ano. 

E por qual motivo a CBF faria isto? Simples, para resolver SEUS interesses exclusivamente, já que a busca pelo clube paulista da justiça comum fatalmente prejudicará a imagem da administradora do futebol brasileiro, ainda mais em ano de Copa do Mundo. 

Aliás, das terras onde vim, o nome disso é outro: SUBORNO!

Não obstante a isto, com esta atitude a ilustre CBF assume, mesmo sem esta intenção, de que errou em algum momento no episódio envolvendo o rebaixamento da Lusa, já que tinha sido dito pela própria Confederação que se o assunto fosse para a justiça comum, confiava na vitória. 

Ora, se tem tanta certeza de vitória em todas as instâncias na justiça comum, por que está oferecendo um "deixa disso" para a Portuguesa? Só pelo fato de que a discussão pode demorar para ter um resultado? Acho um motivo muito pequeno para quem está oferecendo este tipo de acordo.

É cada vez mais evidente que nosso futebol está muito, mas muito mal administrado. Os clubes, jogadores e órgãos da classe (sindicatos), além dos próprios patrocinadores, devem exigir explicações sobre o caso. Não esqueçamos que todos estes tem suas imagens vinculadas, mesmo que indiretamente, a tudo o que está acontecendo.

Segundo informações apuradas, o clube paulista não admite nem desmente o fato. Porém, o documento existe e foi levado ao conhecimento público, e do que já foi apurado, em princípio a Portuguesa não aceitará o tal "adiantamento de quotas". 

Aliás, não podemos esperar outra coisa da Portuguesa, pois caso o contrário, estará sendo complacente com esta administração maléfica que paira sobre o futebol tupiniquim. Mas uma coisa é certa: quando o assunto envolve dinheiro, de nada pode se duvidar.

Com a palavra, os envolvidos! Se é que ainda precisa ser dito alguma coisa.

Atualização: o Presidente da Portuguesa Ilídio Lico admitiu a existência do tal contrato com a CBN. Segundo a entrevista, o Presidente foi até a CBF pedindo o adiantamento de quotas para o pagamento de despesas do clube, e quando recebeu o contrato existia a cláusula de desistência da Justiça Comum incluída pela CBF. 

Aguardaremos os próximos episódios.


Estreia Coxa no derrota

O Verdão estreou neste domingo com seu time B derrotado fora de casa para o Maringá por 2 x 1, com público de quase dez mil pessoas. Foram seis anos de ausência da cidade na série A do campeonato regional. 

Do jogo, nada muito a se comentar, pois o Coxa é um time ainda em formação, e uma derrota que aos meus olhos parece normal, pois o time da casa já vinha com uma base montada do ano passado. 

No entanto, destaco a participação do goleiro William Menezes, que fechou o gol no primeiro tempo,e se falhou no primeiro gol do Maringá, foi tentando cobrir a erro de marcação que acabou deixando o atacante maringaense livre na cobrança de escanteio. 

É isso.

SAV

Um comentário:

  1. Eu AINDA estou na boa com esse time do "Coxinha". Estréia (foda-se, pra mim vai ter acento) é sempre tenso, ainda mais quando tem um Sol pra cada um.

    Essa parada da Portuguesa eu li agora cedo e quase derrubei a marmita!

    Excelente texto, como sempre

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget