quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Fé.

Sou um coxa-branca que apesar da pouca idade (na verdade não tão pouca assim) já presenciou muitos momentos da história do nosso Verdão.

Vitórias quando éramos azarões, derrotas quando éramos favoritos e injustiças tanto do próprio futebol quanto das mãos de terceiros são situações vivenciadas ao longo de todo este tempo. Porém, o que me gratifica lembrar são os exemplos de superação, como da equipe que em 2009 passou por uma das suas maiores humilhações, sendo rebaixada em seu centenário e tendo que disputar metade de uma série B fora de casa, e ainda assim ao final deste calvário ser líder, sagrando-se campeã no final da competição.

Porém, confesso que foram raríssimas as vezes que eu vi uma equipe do Verdão tão apática e entregue à própria sorte como estamos vendo nestas últimas rodadas deste Brasileirão. Aquele time das 10 primeiras rodadas esquece, não existe mais. Não existe sintonia entre as peças, e por mais que se esforcem, não produzem o mínimo para serem competitivas. Ser dominado pelo Flamengo no atual estágio é algo que realmente não tem como explicar.

E apesar de concordar que a inércia da diretoria rompida pela demissão de Marquinhos Santos e Felipe Ximenes era justificada devido à pressão que vinha das arquibancadas do Couto Pereira, uma boa parte desta mesma torcida tinha consciência de que não era na figura do técnico o maior problema que se verificava na equipe.

Cada vez fica mais claro que a montagem deste elenco foi mal feita. Ximenes apostou em jogadores que não tinham as mínimas condições de vestir a camisa alviverde, e no final temos um elenco recheado de peças que não conseguem produzir nada além do que a mediocridade de seu futebol permite.

Os cacos continuam aí, e parecem se dividir em pedaços ainda menores, tornando mais difícil ainda a missão de juntá-los. Na fase em que estamos usar da fé deixa de ser um ato religioso, e passa ser praticamente a única opção a qual a torcida tem para não acreditar que um mal maior possa acontecer.


Ainda há tempo para a reabilitação, mas ele está acabando. Que este elenco possa encontrar internamente a força necessária para reverter este quadro, pois a torcida não pode fazer ainda mais do que tem feito. 

Joguem, lutem e defendam estas cores, é somente o que a nação alviverde espera de vocês.

SAV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget