segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Mais sorte que juízo: empate contra o Bahêa.

Eram mais ou menos dez minutos do segundo tempo e já estava com vontade de chutar o balde vendo o "Bahêa" fazendo 2 x 0 no Coxa e mandando na partida. Até aquele momento, o que se poderia esperar era uma goleada para a equipe baiana, pois o domínio e a sobriedade em campo era tão grande, que aguardar pelo pior era o sentimento mais compreensível entre os torcedores coxas.

Mas ainda bem que o futebol é desta forma, imprevisível, fora do eixo normal e saborosamente surpreendente.

Da mesma forma que em outras partidas o Verdão jogou muito bem e perdeu, como contra Cruzeiro e Corinthians, desta vez os deuses do futebol não permitiram que a derrota viesse novamente para os lados do Alto da Glória. E mesmo jogando mal, tendo maior posse de bola muito mais em detrimento do recuo baiano do que da qualidade do plantel alviverde, o resultado de empate veio já nos acréscimos, com uma pintura de Alex.

Gol este que deve inclusive estar salvando o emprego de Marquinhos Santos, pois uma derrota como a que se desenhava hoje ecoaria alto pelos corredores do Couto Pereira. E não é para menos, pois era mais um resultado negativo contra um adversário que vinha de cinco jogos sem vitória, semelhante ao Atlético Mineiro, que até enfrentar o Verdão, não ganhava havia seis rodadas. 

Mas o que inegavelmente incomoda o torcedor não são nem os resultados em si, pois isto é do jogo. O que incomoda são as apresentações medíocres as do primeiro tempo de hoje e de quinta passada. Time apático, errando jogadas simples, como a tentativa de cruzamento de Diogo Goiano, que acabou sendo desarmado por si próprio, um lance digno de trilha dos Trapalhões. Pior ainda foi sua saída para a entrada de Iberbia, que conseguiu ser ainda menos competente que seu antecessor.

Enfim, não há nada mais o que acrescentar , a não ser exaltar a pintura de Alex. Gol importante, feito por um craque, de bicicleta, lance que só os gênios proporcionam, ainda mais em um momento importante como os acréscimos da partida.

Próxima rodada tem jogo com o Goiás, do artilheiro Walter, vulgo "Obelix". O único resultado aceitável para este jogo é a vitória, mas nossa situação atual já não nos permite ser tão confiantes. O importante é continuar apoiando mesmo com as adversidades, porque uma hora a má fase há de passar.

SAV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget