segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Grama do vizinho.

Após mais um empate no brasileirão, o décimo na campanha, o Verdão volta do Rio de Janeiro com os olhos fixados na Sulamericana, competição que se torna praticamente a menina dos olhos do torcedor Coxa após a queda na tabela do torneio nacional. Aquele que já foi líder, hoje figura apenas em décimo segundo lugar, oito pontos distantes do G-4, e sete do Z-4. 

Será interessante ver o comportamento da equipe Coxa amanhã contra o Itagüi, da Colombia. Primeiro por se tratar de um adversário internacional, de pouca expressão, mas que já eliminou uma equipe que se não tem porte, pelo menos já ouvimos falar por aqui, que foi o River Plate do Uruguai. E segundo por ser algo que o clube em toda a sua história nunca viveu, que é passar para uma oitavas de final de um torneio internacional. 

Agora, não posso deixar de comentar o que o presidente VRA disse sobre o atual momento Coxa em entrevista à Rádio Transamérica, as cobranças, e até de certa forma a "frustração" da torcida sobre os resultados conquistados até o momento no torneio nacional. O presidente disse:

"Nós temos que ser realistas. O Coritiba teve um começo muito bom, com 10 partidas invictas, e depois teve uma queda. Nas últimas rodadas tivemos algumas partidas ruins, contra Botafogo e principalmente Atlético-MG, onde o time não se encontrou. Fora isso, acho que o Coritiba vem fazendo uma campanha até muito boa. O problema é que na tabela nós estamos em oitavo (atualmente décimo segundo) e o Atlético Paranaense em quarto (atualmente terceiro). Esse é o grande problema hoje, não tenho dúvida nenhuma disso. Se fosse o contrário, todos estariam sorrindo com a oitava (décima segunda) colocação. O problema é que o vizinho sempre incomoda. Temos um time para estar, a nível de competição, entre os oito melhores. Essa é nossa visão."


A partir desta declaração, chego a conclusão de que enquanto a grama do vizinho estiver queimadinha, ou até mesmo destruída, como na pequena área onde o goleiro fica, os resultados alcançados pelo Verdão estarão de ótimo tamanho! Se o time lá de baixo estiver em vigésimo e o Verdão naquela zona intermediária do limbo na tabela, está tudo bem.

Pior, o fato da grama do vizinho estar verdinha e viçosa, na visão do Presidente, parece se tornar um fator determinante para o conformismo tanto da diretoria quanto da a torcida, pois nosso sucesso depende do fracasso alheio. Como diria o Presidente, "essa é a minha visão" do que ele falou. Pode encher de pessoas falando que é uma interpretação errônea, mas é uma das que se extrai quando se lê ou ouve algo parecido com isso.

O que a diretoria parece não ter entendido é que a torcida sabe muito bem que o problema atual do Verdão nada tem a ver com a grama do vizinho. Tem a ver sim com contratações equivocadas, tomadas de decisões erradas, apostas em jogadores que não deram o resultado esperado, isto somente falando do fator campo.  

E que fique bem claro, não estou dizendo que o trabalho realizado nos últimos anos não tenha sido bom, ou os resultados não tenham sido interessantes, pois sim, eles foram. Agora, a partir do momento em que se trata o torcedor é tratado como bobo, com argumentos tolos, ou dele é omitida a verdade do que acontece no clube, realmente alguma coisa está errada.

O apoio incondicional continuará sempre, agora ele não será burro, tampouco cego.

SAV


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget