quinta-feira, 4 de julho de 2013

Telhado de vidro é o do vizinho.

Alheio à saída de Rafinha, hoje a coluna do senhor Augusto Mafuz chamou muito a atenção dos torcedores coxas, o qual se dignou simplesmente a falar das atuais situações financeiras e administrativas do Verdão. Não só isso, profetizou que se o presidente VRA não se reeleger, a médio prazo o Coxa estará fadado a entrar em uma grave crise institucional, algo sem precedentes.

Pois bem, não é de hoje que nós sabemos das dificuldades de administração do Verdão nas mais diversas áreas: administrativa, financeira, jurídica, entre outras. Esta é a herança de um acúmulo de erros, que uma hora iria cobrar o preço. Infelizmente o preço cobrado do Verdão neste momento é principalmente com a limitação de investimentos para montar uma equipe ainda mais competitiva, além de uma melhora ainda maior na sua estrutura. Mas estamos caminhando e busca desta melhora.

Agora, pasmem os senhores; mesmo com todas estas dificuldades somos tetracampeões paranaenses, campeões nas categorias de base de torneios nacionais e internacionais (Dallas Cup e uma Copa BH em cima dos nossos rivais, só como exemplos), um recorde no guinness com o maior número de vitórias seguidas, além de um campeonato da série B, e dois vices da Copa do Brasil. Imagina então se estivéssemos saudáveis financeiramente o que seríamos!

Olha, se levarmos em consideração as palavras de Mafuz, ou o torcedor coxa branca é cego, ou é "marido traído". Esta é a leitura que faço da coluna de hoje. 

Acredito que hoje temos uma noção clara de que ainda existem coisas erradas no Verdão, a própria diretoria nunca negou. Passivos trabalhistas, tributários, com bancos, entre outros, nunca foram omitidos da torcida (pelo menos é o que esperamos). A engenharia para administrar anos de descaso administrativo/financeiro não se resolvem de uma hora para a outra, como por um passe de mágica. Exige muito, mas muito trabalho até se colocar o trem nos trilhos novamente.

Mas pensando bem, como é bom jogar pedra no telhado alheio, não é verdade? Ainda mais quando o meu telhado é de "bronze", construído às custas de dinheiro público! Sem contar que o senhor Mafuz vive criando teorias das mais diversas para justificar a injeção de dinheiro da população no estádio privado de seu clube, querendo provar a todo o custo de que isto é moralmente correto!

Realmente, jogar pedra no telhado do vizinho é fácil.

SAV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget