terça-feira, 23 de julho de 2013

A imprensa e o favoritismo.

Parece que a imprensa do "eixo" está começando a descobrir que existe futebol pelas terras do Paraná. As cores do Verdão do Alto da Glória capitaneadas por Alex realmente estão incomodando uma série de rubro-negros, tricolores e outras torcidas pelo país afora, além de uma meia dúzia de formadores de opinião que fazem questão de colocar o Coxa em segundo plano.

É claro que este campeonato ainda está no início, e que debaixo desta ponte irá rolar ainda muita água. Mas oras, o Coxa é a única equipe invicta do Brasileirão, já enfrentou dois adversários tradicionais fora de cada com estádios lotados (Flamengo e Santos), e ainda que em determinados momentos estivesse com placares adversos, a equipe reagiu bem e buscou dois empates dificílimos. Não satisfeito, venceu o atual campeão e vice do brasileirão jogando em casa. Ou seja, este Verdão de 2013 merece o respeito dos adversários e a confiança da torcida, pois tem feito por onde chegar nesta condição.

E diante destes fatos, duas verdades são inevitáveis: 1) o Coxa não terá o reconhecimento da imprensa nacional enquanto não consolidar sua posição de líder. E infelizmente isto para nós será mais trabalhoso do que para os times midiáticos que normalmente inundam os noticiários esportivos; 2) na medida em que a invencibilidade e a liderança forem mantidas, o Verdão vai virando a "vidraça a ser quebrada". E sendo o alvo dos demais adversários, não terá nenhum jogo fácil, seja em casa ou fora, contra os líderes ou os da zona de rebaixamento. Este é o ônus do sucesso.

Neste momento, os únicos que não podem sofrer qualquer tipo de influência destes dois fatores são os jogadores. Quanto mais conscientes das dificuldades, mais capazes de sobrepor os obstáculos. E acreditem, este grupo pode sim atingir seus objetivos, pois já se mostrou qualificado para tanto. E apesar do grupo apresentar ainda ter algumas carências, não fica devendo para praticamente nenhum dos adversários que está enfrentando.

Vamos Verdão - 1985/2013 - eu acredito.

SAV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget