segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Lições do final de semana.

Abro um pouco o espaço para não falar do Coritiba ou de futebol, mas para reverenciar o acontecimento esportivo do final de semana tupiniquim: a vitória da Seleção Brasileira de Handebol Feminino no mundial da categoria. 

E não estamos falando de qualquer vitória, pois a seleção nacional enfrentou na final as donas da casa, Sérvia, que contava com o apoio de vinte mil torcedores em partida disputada em Belgrado, capital do país. 

A campanha da seleção brasileira por sinal foi irrepreensível: nove jogos, nove vitórias, sendo que as adversárias da semi-final e final foram derrotadas também na fase classificatória: Dinamarca e Sérvia.

Aliado ao contexto de jogar a final dentro da Europa, onde o handebol feminino é extremamente competitivo, além de derrotar a seleção local diante de sua torcida, dois outros pontos mostram o quão grandiosa foi esta conquista brasileira: 1) dez anos atrás, neste mesmo torneio, o Brasil foi vigésimo colocado; 2) até a conquista de ontem, a única seleção fora do bloco Europa-Rússia (ex-URSS) a conquistar o mundial feminino de handebol desde o início da disputa em 1965 foi a Coréia do Sul, em 1995. Ao todo foram vinte e uma disputas deste campeonato.

O lado triste de toda esta conquista é o reconhecimento por parte dos meios de comunicação de massa, pois nenhuma grande emissora de televisão, seja de canal aberto ou fechado, transmitiu o conquista da handebol feminino à população brasileira. Enquanto para algumas modalidades esportivas as emissoras se acotovelam para cobrir cada passo de desportistas que muitas vezes não fazem o mínimo para honrarem as cores da nossa bandeira, outras modalidades ficam à mercê da própria sorte, esperando um reconhecimento que muitas vezes não acontece, ou quando acontece, não é na mesma proporção de suas conquistas. 

Ainda bem que nos dias atuais temos a mídia eletrônica, sendo praticamente a única ferramenta que temos para que possamos acompanhar este tipo de conquista. Só para se ter uma ideia, acompanhei o jogo por um site polonês, pois o único retransmissor brasileiro que dava acesso via web era pago. 

O que podemos concluir é que outras modalidades de maior apelo público podem aprender muito com a vitória do handebol feminino de ontem. Organização, espírito de equipe e trabalho sério podem trazer resultados em espaços curtos de tempo. Se houver realmente o interesse em mudar o panorama atual do esporte (incluindo o futebol) e do país, temos totais condições de nos tornarmos potências.

Espero um dia ainda ter a oportunidade de comprovar que vitórias como a de ontem do nosso handebol feminino não serão mais fatos isolados, mas farão parte de uma doce rotina para o esporte brasileiro. Este será um dos indícios de que não só o esporte, mas o país no geral mudou, e foi para melhor.

SAV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget