quarta-feira, 19 de junho de 2013

¡Viva la revolucion!

Nestes últimos dias fica até difícil escrever sobre futebol, pois sem Brasileirão, parece que ficamos até meio órfãos da nossa maior paixão. A Seleção por enquanto vem cumprindo sua obrigação de ser favorita ante adversários mais fracos, e ganhar estes jogos foram quase obrigação. Agora, nada chamou mais a nossa atenção neste últimos dias que os protestos que tomam todo o país.

A insatisfação é tanta por tantas coisas que as vezes parece que a população protesta sem motivo. Estão errados os que pensam assim, pois o que não faltam são motivos para se protestar atualmente. Cada um vai defender um interesse distinto, mas a junção de todas as causas é que tornam todos estes movimentos legítimos. 

Independente dos incidentes que ocorreram, pois disso a imprensa se encarrega de dar destaque, procuro ver somente o lado bom dos protestos, e com certeza estes protestos poderão deixar o tal "legado" que tanto se espera do governo.

Pensar que todo o gasto realizado até agora com a Copa do Mundo não se reverteu em praticamente nenhum benefício direto para a população, como a melhoria da mobilidade nas cidades, melhores condições de segurança e saúde, são motivos mais do que lícitos para todos os protestos que foram realizados até agora. 

Mas apesar disso não pensem que sou contra a Copa ou qualquer evento similar. Muito pelo contrário, a atmosfera que se cria nestes grandes eventos é única, o povo realmente gosta, e afinal de contas, o futebol é uma herança cultural nossa. Agora, o que deixa a população indignada é que todo o esforço que se tem feito para a construção e reforma de estádios não são os mesmos para setores básicos, e a corrupção escrachada que acontece aqui é querosene jogada no fogo para apagá-lo.

Enfim, estamos em dias de gritarmos ¡Viva la revolucion!, e quem viver para ver os frutos destes movimentos populares, além de vê-los, quem sabe poderão herdá-los. Aguardemos.

SAV


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget